Aguarde! Carregando...
X

Mercado do Cacau

RESUMO DA SEMANA 11 A 15/12/17

Notícias de excedente da nova safra mundial começam a circular, estimulam ampliar as vendas nas bolsas e mercado perde força.

No início da semana, a agência Bloomberg divulgou uma entrevista com o analista Nick Gentile, sócio da Nickjem capital management em NY, onde ele aponta uma onda de pessimismo para 2018, caso a safra global em curso, mostrar um superávit próximo de 100 mil toneladas. Afirma que as excelentes condições atuais nas lavouras africanas, poderão materializar esse sentimento. Gentile comenta que indústrias processadoras e chocolateiros globais, já cobriram posições de compras estimadas para 2018 e agora pensam em 2019. A Europa, Ásia e África, apresentam crescimento das moagens, enquanto na América do Norte os números mostram-se fracos. Relata que a elevação do processamento nos EUA, não estariam diretamente relacionadas ao aumento de demanda por chocolates e sim, baseadas margens robustas que obtiveram e estariam investindo na reposição de estoques: líquor, manteiga e pó.

Em cenário claro de enfraquecimento, o mercado NY testou us$1,950 no melhor momento do período. Sem êxito, recuou a us$1,850 e fechou a semana a us$1,900 / ton, propondo ser esse o atual nível de resistência para as próximas sessões.

Nada contém a fome das indústrias processadoras locais, para adquirir volumes representativos de amêndoas nacionais. No mercado interno, os prêmios alcançaram a marca de +us$500 / ton, nas transações entre empresas. Este nível, em tempos recentes, somente foi superado em 2013 quando ultrapassou o patamar de +us$600. O cacau brasileiro se faz necessário para o blend com os importados da África. Mediante sinais claros de finalização das colheitas da safra principal, as indústrias deverão manter a postura agressiva nas compras, mesmo considerando que os diferenciais se apresentam muito acima do normal, comprometendo a margem material do setor.

Como previsto, as chuvas vieram pontualmente para manter firmes as expectativas positivas, para próxima safra temporã. Na Bahia, foram registrados mais de 50mm, nas mais diversas zonas produtoras. Os estados do Pará e Espírito Santo também foram contemplados com excelentes níveis pluviométricos.

Os preços pagos durante a semana ao produtor na Bahia, oscilaram entre R$108,00 / R$112,00

Informações: mercadodocacau.com

Deixe seu Comentário em RESUMO DA SEMANA 11 A 15/12/17:

Sua participação é muito importante para nós!

Análises de Mercado Relacionadas

  • 02 SET

Mesmos sofrendo pressões especulativas por liquidações, as bolsas resistem e buscam recuperaração. Depois de uma recuperação expressiva desde os meados de...

  • 27 JUL

Cenário positivo de abastecimento faz desabar simultaneamente bolsas e diferenciais internos. Coincidentemente as entradas internas e nas outras origens ao...

  • 20 JUL

Apesar dos números surpreendentes nas moagens mercado permanece em incertezas. Os excelentes resultados das moagens mundiais não tiveram força para...

  • 13 JUL

Diferenciais internos despencam 180% em 45 dias e preços pagos ao produtor recuaram no Brasil. Ainda em estado de choque,...

Últimas Atualizações

Últimas Atualizações

Destaques

Destaques