Aguarde! Carregando...
X

Mercado do Cacau

RESUMO DA SEMANA DE 09 a 013/07/18

Diferenciais internos despencam 180% em 45 dias e preços internos do cacau recuaram no Brasil.

Ainda em estado de choque, vendedores foram tomados de surpresa com a queda abrupta nos diferencias incidentes contra a bolsa de NY, para formação dos preços internos de cacau. No inicio de maio os indicies estavam por volta de +us$700 e hoje 13/07 foram pagos em média us$250 acima dos indicies NY. Como consequência, os preços nominais pagos aos produtores recuaram significativamente sendo sustentado pela elevação cambial, ocorrida nas ultimas semanas. As indústrias processadoras alegam possuir estoques confortáveis para moer e seguem firmes recebendo em grandes volumes das mais diversas origens brasileiras. Como tendência os diferenciais poderão ainda recuar ainda mais nos próximos dias.

A safra temporã na Bahia realmente vem acontecendo dentro do que foi projetado, trazendo números consistentes para um incremento superior a 100% em relação ao ano anterior. No Pará a colheita se mntém superando as expectativas dos produtores e comerciantes locais. Estima-se que as entradas ainda não atingiram 35% do total geral a ser recebido por processadores locais.

Por outro lado as incertezas crescem para safra principal. Devido ao grande volume ainda existente nas arvores,  até o momento observa-se uma inibição natural da floração para formação dos frutos para ser colhidos entre outubro e abril do próximo ano.

O mercado em Londres e NY se comportaram dentro do quadro de estabilidade relacionados com as semanas anteriores. Alguns movimentos especulativos acontececeram dentro do esperado.

Chuvas torrenciais caíram nas zonas de plantações de cacau africanas, causando transtornos momentâneos na colheita, porem animando bastante a todos para nova temporada que se iniciará em outubro próximo. Alguns analistas apontam tendência negativa nas bolsas, alegando que os números das entradas africanas acenam para um crescimento expressivo, mesmo com as especulações voltadas para efeito el ñino, previsto para acontecer no continente africano entre janeiro e março 2019.

Muitas especulações sobre o resultado das moagens mundiais que serão divulgados nos próximos dias. Em pesquisas recentes realizadas pela bloomberg apontaram um crescimento extraoficial de 2,5% para Europa e 0,5 para América. Hoje foi divulgado o número apenas do processamento de cacau realizado na Malásia, que apresentou resultado bastante otimista de crescimento em torno de 17,2% no trimestre, comparados com o mesmo período do ano anterior. Lembrando que a Malásia representa 25% das moagens asiáticas.

A Barry Callebaut, maior processadora de cacau do mundo, divulgou na semana o crescimento global nas vendas da ordem de 8% no semestre,  comparados com o anterior. A empresa relata que os mercados emergentes foram os grandes responsáveis por elevar a demanda por produtos de cacau.

Os números otimistas poderão trazer ao mercado nos próximos dias grande pressão especulativa, podendo acontecer movimentos bruscos em ambos os sentidos.  

NY ice setembro oscilou no período entre a mínima de Us $2,421 e a máxima de Us $2,518  e encerrou a Us $2,506 / ton.

Na Bahia os preços pagos ao produtor em arrobas oscilaram entre R$152,00 e R$157,00

Adilson Reis  -  mercadodocacau.com

Deixe seu Comentário em RESUMO DA SEMANA DE 09 a 013/07/18:

Sua participação é muito importante para nós!

Análises de Mercado Relacionadas

  • 02 SET

Mesmos sofrendo pressões especulativas por liquidações, as bolsas resistem e buscam recuperaração. Depois de uma recuperação expressiva desde os meados de...

  • 27 JUL

Cenário positivo de abastecimento faz desabar simultaneamente bolsas e diferenciais internos. Coincidentemente as entradas internas e nas outras origens ao...

  • 20 JUL

Apesar dos números surpreendentes nas moagens mercado permanece em incertezas. Os excelentes resultados das moagens mundiais não tiveram força para...

  • 13 JUL

Diferenciais internos despencam 180% em 45 dias e preços pagos ao produtor recuaram no Brasil. Ainda em estado de choque,...

Últimas Atualizações

Últimas Atualizações

Destaques

Destaques