Aguarde! Carregando...
X

Mercado do Cacau

RESUMO DA SEMANA DE 11 a 15/06/18

Fundamentos altistas puxam as bolsas pra cima e animam investidores

Notícias fortemente embasadas chegaram da África para aquecer os ânimos dos investidores em futuros de cacau. Dessa vez o maior impacto procedeu da divulgação da previsão fenômeno climático El Niño nas zonas de produtoras de cacau africanas, para o início da nova safra em outubro próximo. As entradas de cacau nos portos da Costa  do Marfim e Gana se mantiveram abaixo das expectativas na semana. Analistas questionam o relatório divulgado pela OICC – Organização Internacional do Cacau, onde  aponta um déficit mundial de apenas 10 mil toneladas em relação à safra anterior. Segundo comentam, esse posicionamento otimista de produção contraria diversas fontes de prospecção de safra ao redor do mundo. 

Em Gana está de volta a pauta de discursão sobre a possível erradicação da plantação de 400.000 hectares de cacau contaminados com a doença do Broto Inchado. Essa área, corresponde a ¼ do total das plantações do país que se apresenta como o segundo produtor mundial. Alguns analistas acreditam que apesar dos rumores que circularam em bastidores, a COCOBOD será cautelosa, pois novas replantas somente estariam produtivas depois de cinco anos. Sabe-se ao certo, caso essa decisão seja tomada veremos um grande impacto negativo na produção global e uma grande reação positiva nas bolsas. Vamos aguardar os fatos.

Embora ainda se fale em sobre compra, muitos acreditam que o mercado encontrou o seu novo suporte próximo de us $2,300  NY ICE setembro e agora poderá perseguir novamente níveis acima.

Durante a semana as bolsas viraram para base setembro trazendo posição de mais de 100 mil contratos em aberto.

Poderemos ver nos próximos dias mais um aumento na taxa de juros na economia americana. Isso poderá significar a continuidade da valorização do dólar frente ao real. Apesar das fortes intervenções do BC a moeda americana mantém-se com muita força para continuar a escalada de elevação.

NY ice Setembro oscilou entre Us $2,357 e Us $2,523 e encerrou a Us $2,519 / ton

As entradas nas indústrias processadoras continuaram crescendo bastante. Algumas delas já começaram a sinalizar problemas de estocagem e mencionam controlar o recebimento de cacau.  Registrou-se entre o início de maio até o dia 07/06 um incremento de quase 100% nas entradas, em comparação ao mesmo período do ano anterior. A expectativa para próximas semanas será ainda maior que nas anteriores, o que poderá ajudar a manter a redução gradual dos diferencias pagos contra NY.  Durante a semana foram praticados em média a us $580 entre empresas e us $470 para o produtor. Lembrando que no período de 30 dias os diferencias baixaram aproximadamente 17%.

O clima permanece ajudando bastante. Apesar das chuvas frequentes, o sol tem aparecido constantemente para equilibrar e perfazer o ambiente necessário ao desenvolvimento regular da safra. Embora o quadro possa parecer normal, técnicos recomendam o uso preventivo de fungicidas para conter o possível avanço de doenças, principalmente a podridão parda e a vassoura-de-bruxa.

Na Bahia os preços pagos ao produtor em arrobas oscilaram entre R$158,00 e R$165,00

Adilson Reis   -   mercadodocacau.com

Deixe seu Comentário em RESUMO DA SEMANA DE 11 a 15/06/18:

Sua participação é muito importante para nós!

Análises de Mercado Relacionadas

  • 13 JUL

Diferenciais internos despencam 180% em 45 dias e preços pagos ao produtor recuaram no Brasil. Ainda em estado de choque,...

  • 07 JUL

Ausência de notícias fundamentais eleva movimentos voláteis nas bolsas Ainda permanecem firmes os altos níveis de flutuação do mercado em Londres...

  • 29 JUN

Movimentos especulativos permanecem e bolsas operam com indicies instáveis. Mediante a ausência de noticias consistentes, seguem firmes os movimentos claros...

Últimas Atualizações

Últimas Atualizações

Destaques

Destaques