Indígenas buscam geração de renda na produção de cacau no nortão de MT - Mercado do Cacau
Aguarde! Carregando...
X

Mercado do Cacau

Indígenas buscam geração de renda na produção de cacau no nortão de MT

Indígenas buscam geração de renda na produção de cacau no nortão de MT

Programa MT Produtivo deve auxiliar no beneficiamento e comercialização do fruto na aldeia Apoena Meirelles.

Indígenas da etnia Paiter-Suruí, na aldeia Apoena Meirelles, localizada em Rondolândia (1150 km de Cuiabá), estão recebendo apoio da Empresa Mato-Grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) para o investimento na produção de cacau, por meio do programa MT Produtivo. A iniciativa baseia-se na ideia de etnodesenvolvimento, que tem como princípio a autonomia econômica de povos originários a partir de preceitos de sustentabilidade.

A aldeia Apoena Meirelles localiza-se dentro da Terra Indígena Sete de Setembro, que também se estende pelo estado de Rondônia. Entre os Paiter Suruí, também há plantações de banana e de café, atividades que auxiliam na sobrevivência dos indígenas. O programa implantado na aldeia, que também conta com a participação Fundação Nacional do Índio (Funai), busca auxiliar na plantação, manejo e beneficiamento da produção de cacau.

De acordo com a coordenadora regional da unidade da Funai em Cacoal (RO), Lílian Félix Borges, “iniciativas produtivas como a produção de cacau são fundamentais para a busca da autonomia dos povos indígenas para garantir a geração de renda e segurança alimentar nas aldeias”, afirma.

Por meio do programa, a comunidade indígena vai receber cerca de 3 mil mudas de cacau prontas para o plantio. “A previsão é de que a produtividade seja de três a quatro toneladas de cacau in natura por hectare ao ano”, comenta o técnico da Empaer, Tiago Lagares, que esteve na aldeia para a implantação do programa que também realizará a comercialização da safra de cacau produzida pela comunidade indígena.

Além da produção de cacau na Terra Indígena Sete de Setembro, a Funai tem trabalhado no suporte ao plantio de grãos do povo Paresi, que tem aldeias localizadas a oeste do estado. As consequências da intensificação do contato com não-indígenas são consideradas graves por indigenistas, como a quase extinção de um de seus dialetos e perda de áreas de habitação. Ao longo dos anos, eles vêm tentando encontrar novas formas de sobrevivência e de estratégias de geração de renda, especialmente interessados na preservação e conservação de suas áreas. Fonte: pnbonline.com.br

Deixe seu comentário para Indígenas buscam geração de renda na produção de cacau no nortão de MT

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR ESTE POST! Deixe agora o Seu Comentário :)
Avalie Este Conteúdo: 1 2 3 4 5
[Aguarde, Buscando Dados!]
Notícias Relacionadas

Publicidade

Vídeos

Vídeos